quarta-feira, 25 de abril de 2018

Avril au Portugal, une chanson de liberté!


Por estes dias, muito se tem falado acerca do Estado Novo e do fascismo. Mas poucos sabem o que foram, realmente, estes dois flagelos. Vamos tentar descobrir.
Antifascista:- Então jovem, como vai isso?
Jovem:-Bem, obrigado.
A:-Vejo que trazes um livro.
J:-Sim, é sobre o fascismo. Tenho ouvido falar disso nestes dias e queria saber o que é.
A:-O que é… se tu soubesses, jovem, se tu soubesses!
J:-Porquê? O senhor sabe?
A:-Se sei, jovem, se sei, vivi o fascismo com Salazar e seus esbirros!
J:-Salazar… já ouvi falar nas aulas de História… e de Português… e de Filosofia… e de Inglês… um fascistas dos piores…
A:-É verdade, jovem. Salazar foi um fascista que fez muito mal ao povo. Mandou em Portugal durante 40 anos, 40 anos de dor e sofrimento.
J:-Mas o que é que ele fez, afinal?
A:-Tudo! Tudo o que era mau! Roubou o povo, não deixava ninguém falar, não havia eleições, informação, nada! Era horrível, o país vivia na miséria e na fome enquanto ele se enchia e dava grandes almoços e jantares. Mandou construir palácios e mansões, andava sempre de limusina e dizia ao povo que andasse a pé porque dava saúde.
J:-Ouvi dizer que era muito rico.
A:-Riquíssimo. Vinham barcos de Angola e Moçambique, cheios de ouro e ele guardava tudo num cofre secreto à guarda da pide.
J:-Da pide?
A:-Sim, a polícia secreta que vigiava o povo.
J:-Vigiava como?
A:-De todas as maneiras e feitios. Havia pides em todo o lado, com microfones e câmaras. Era só câmaras, na rua, nas lojas, nos bancos, tudo tinha câmaras. Ninguém fazia nada que não ficasse gravado. Depois os pides viam tudo. Escutavam as conversas nos cafés. Se estivessem mais de três pessoas numa mesa vinha a pide e levava-as presas, diziam que estavam a preparar um golpe de estado.
-J:-Mas não podiam estar mais de 3 pessoas juntas?
A:-Não. Mais que 3 e eram presas.
J:-Mas assim nunca havia festas, nem jantares, nem casamentos, nada!
A:-Claro que não! Era o que os fascistas queriam, que toda a gente andasse triste, sem alegria. Proibiam tudo, a alegria, o riso.
J:-Era proibido rir?
A:-Pois claro, se alguém risse diziam que estava a rir do Salazar e vinha a pide. Mas nem havia motivos para rir, era tudo triste e negro como a noite.
J:-Era sempre de noite?
A:-Quase. E quando era de dia chovia, estava sempre a chover. Até a natureza estava contra o fascismo. Chovia, chovia, sem parar.
J:-Ouvi dizer que no fascismo fizeram muitas barragens.
A:-Estás a ver? Como chovia muito teve de ser. Senão a água era tanta que destruía os palácios dos fascistas. O Salazar mandou fazer barragens para que a água não lhe invadisse os palácios e as riquezas.
J:- É revoltante! Mas as pessoas não se revoltavam?
A:- Como? Havia esbirros da pide por todo o lado, eram aos milhares, controlavam tudo. Além disso ensinavam as crianças, desde pequenas, a serem fascistas!
J:- Como?
A:- Obrigavam-nas a entrar para uma organização fascista, a Mocidade Portuguesa. Depois, quando elas lá estavam, obrigavam-nas a ler os livros do fascismo. Viam filmes sobre o Hitler, cantavam canções nazis, obrigavam-nas a trabalhar para o Salazar, era um horror.
J:- E se elas não quisessem?
A:- Eram logo presas. Eram presas e mandavam-nas para a Alemanha, para os campos da Juventude Hitleriana. O Salazar era o maior amigo do Hitler!
J:- Às crianças? Ah, bandidos! Como é que ninguém lutava contra isto é que não percebo!
A:- Mas lutavam, havia quem lutasse.
J:- Mas quem? Não disse que a pide não deixava?
A:- Mas havia quem resistisse. Os comunistas, por exemplo.
J:- Os comunistas! Tinham de ser eles! Tenho professores que falam muito bem do comunismo, dizem que só quer a igualdade e a felicidade para todos.
A:- E dizem muito bem. Naquela altura, enquanto em Portugal havia repressão e medo, nos países governados pelos comunistas tudo era bom. O povo era quem mais ordenava, havia trabalho e pão para todos, as pessoas podiam votar, diziam o que queriam, com respeito e liberdade, a sociedade era progressiva.
J:- Que países eram esses? A Rússia?
A:- Sim, a União Soviética. Mas também a Hungria, a Polónia, a Bulgária e muitos outros. Todos eles países onde o povo acolheu o comunismo porque viram que era bom, que era a melhor solução para os problemas do povo. Onde o governo é comunista é certo e sabido que o progresso está garantido!
J:- Viva a União Soviética e o comunismo!
A:- Vivam! É assim mesmo jovem! É assim mesmo!

Sem comentários:

Enviar um comentário