domingo, 24 de junho de 2018

Preocupações

Se o governo tivesse alguma preocupação real com a demografia, os portugueses e tudo o mais, não estaria disposto a importar 75.000 invasores por ano, mas criaria as condições para o regresso dos nacionais, entre eles os que passam fome no paraíso bolivariano. Mas isso seria ir contra os ditames dos senhores da nova ordem.

https://www.jn.pt/mundo/jn-comunidades/interior/crise-na-venezuela-coloca-em-causa-sobrevivencia-de-portugueses-9503635.html
Como manipular a opinião pública: o artigo deste senhor traz um quadro com os dados da invasão da Europa por imigrantes não-europeus, relativos a 2016. Olhando para o quadro ficamos descansados. Afinal, a percentagem de imigrantes é baixíssima, em relação à população total. O que o quadro não refere são os que chegaram em anos anteriores, os que chegaram em 2016 e não foram incluídos na estatística, os descendentes dos que chegaram nas décadas anteriores, etc. É como os dados relativos a Portugal. Andamos há uns 20 anos com uma população estrangeira na casa dos 450.000 habitantes. Mas a concessão de nacionalidade a milhares e milhares não deve ter dada a ver com isso...
Um dia destes ainda nos oferecem um estudo a garantir que não existem iimigrantes não-europeus no continente.

https://observador.pt/opiniao/as-democracias-estao-em-declinio-e-a-nossa/

sábado, 23 de junho de 2018

E agora?

Se perante isto os nacionalistas não se unirem para uma estratégia comum, então também serão responsáveis pelo que vier a suceder.

http://expresso.sapo.pt/sociedade/2018-06-22-Governo-quer-atrair-todos-os-anos-75-mil-imigrantes

quinta-feira, 21 de junho de 2018

Livro do dia: A Tragédia da Globalização

É o mais recente livro da Contra-Corrente. Escrito por João Franco leva-nos aos diversos aspectos da globalização, aos seus desafios e malefícios. Inclui ainda entrevistas com alguns actores anti-globalização, como sejam o PCTP/MRPP, o português João Martins ou o espanhol Ernesto Milá. Mais um volume indispensável a quem participa da luta contra o novo totalitarismo.

"A globalização almeja um mercado livre mundial, para que seja possível aumentar ainda mais as trocas comerciais e em consequência, os lucros. Para tal é necessário eliminar as fronteiras e as barreiras alfandegárias, uniformizar as culturas humanas, destruindo as identidades dos povos, apagar a história, todas as crenças e religiões, para tornar os indivíduos em consumidores padronizados, e substituir tudo isto por uma cultura e uma identidade falsas e superficiais, a versão cultural do pronto-a-vestir. (…)
Por outro lado, a Nova Ordem Mundial traz consigo desejos de uma religião mundial unificada, e é acompanhada pelo messianismo que adorna muitas declarações de responsáveis americanos ao mais alto nível. Doutra parte surgem toda uma vaga de crenças New Age, de cultos exóticos mais ou menos sectários, ou de religiões sincréticas, no fundo a destruição da espiritualidade milenar, tendo em vista substituí-la pelo materialismo ou por sucedâneos expurgados do seu carácter metafísico e transcendental. Vemos a imbecilidade ecuménica alastrar por todo o lado, fruto da ignorância, da apostasia e dos egos inchados de algumas figuras de topo da hierarquia das igrejas cristãs que pensam que descobriram a pólvora, nas quais podemos incluir o homem anteriormente conhecido por Bergoglio.
Edição limitada e numerada à mão."

"Católicos"

"Quem apela a questões de segurança de modo populista só contribui para a insegurança. O fenómeno do terrorismo não é mais do que uma resposta gritante às injustiças".- Eugénio Fonseca, responsável da Cáritas).-Correio da Manhã de hoje.
Ora bem, o que é que se pode dizer de alguém que faz uma afirmação destas? será inimputável ou um simples bandalho?

A direitinha, irmã gémea do esquerdalho

https://24.sapo.pt/opiniao/artigos/bem-vindos-ao-fascismo-o-que-tenciona-fazer-acatar-ou-resistir

Repovoamento

Já sabíamos que as "preocupações" com o despovoamento do Interior não eram inocentes.

https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/grupo-quer-construir-ecovila-no-alentejo-para-acolher-refugiados-e-repovoar-interior

quarta-feira, 20 de junho de 2018

Livro do dia: Contos Completos e Outros Textos

Contos Completos e Outros Textos, do francês Marcelo Proust, a quem Fernando Pessoa se terá uma vez referido como "o chato".
 Contos dos primeiros anos, incluindo-se neste volume Os Prazeres e os Dias, e mais umas quantas publicações. Ciúme, amor, lágrimas e desilusões. É Marcelo Proust e é bom, de uma tranquilidade e limpidez únicas. Edição da E-Primatur, de 2018.

Relembrando uma história silenciada

A da violência da expansão islâmica.

https://www.americanthinker.com/articles/2014/05/the_greatest_murder_machine_in_history.html

O herege volta ao ataque

Isto é um canalha da pior espécie.

https://sol.sapo.pt/noticia/616377/vaticano-reconhece-comunidade-lgbt-pela-primeira-vez

terça-feira, 19 de junho de 2018

Plus Ultra nº3

Já saiu a revista de activismo cultural Plus Ultra. É o terceiro número. Os pedidos devem ser feitos para aqui: distronr@gmail.com

Foto de João Vaz.

Livro do dia: Nova Safo

Obra do decadentista Visconde de Vila-Moura. É a história do percurso de uma fufa, bem ao jeito das tretas decadentistas novecentistas. Fufice, necrofilia e mais umas porcarias que, supostamente, deviam escandalizar os burgueses da época. Não entusiasma. Edição do ano passado, da Sistema Solar.

Os lacaios do herege chico voltam a atacar


https://www.jihadwatch.org/2018/06/us-catholic-bishops-call-trumps-asylum-rules-immoral-suggest-barring-supporters-from-communion

Falam de moral, estes fulanos.

domingo, 17 de junho de 2018

Sobre o incremento da propaganda islâmica na Europa

Com a cumplicidade dos governantes e lacaios da nova ordem.

https://www.gatestoneinstitute.org/12519/ramadan-europe

Sobre as "famosas" da nossa praça

"Já vi mulheres empolgarem-se, mais de prazer do que de inveja, só de pensar nas ligações familiares de uma duquesa. Todavia, parecem existir na província certas lojistas cujo cérebro, quais jaulas estreitas, encerra desejos de chique tão ferozes como animais selvagens. O carteiro leva-lhes o Gaulois. As notícias de elegantes são devoradas num instante. As inquietas provincianas ficam satisfeitas. E, durante uma hora, um olhar serenado há-de brilhar-lhes nos olhos arregalados pelo prazer e pela admiração."- Marcel Proust, Contos Completos e Outros Textos, p.58, Silveira, E-Primatur, 2018.