segunda-feira, 4 de junho de 2018

D. Sebastião.

"Se D. Sebastião fosse um Sá de Miranda, não teria ido morrer a Alcácer-Quibir. O pobre rapaz era uma alma nobre e teve uma inspiração da política da Idade Média.; quis ser descendente dos reis cavaleiros, dos reis municipais, dos reis chefes da reacção cristã, no meio de uma nação de bufarinheiros, de sobrecargas, de judeus-agiotas, de cortezãos e de tartufos. Pagou-o."- Alexandre Herculano in Barradas de Oliveira, Alexandre Herculano- retrato político, Lisboa, Edições do Templo, 1978.

Sem comentários:

Enviar um comentário