segunda-feira, 21 de maio de 2018

Livro do dia: as razões do amor

"Será o amor moralmente relevante? Estará o amor acima da moral ou deverá a moral prevalecer sobre o amor? Que relação existe entre amor e razão? Será o amor irracional? Que relação existe entre o amor e o sentido da vida? Que relação há entre o amor que temos por algo e o seu valor? Será que algo adquire valor para nós porque o amamos ou, pelo contrário, amamo-lo porque tem valor para nós? Há diferentes tipos de amor? É necessariamente egoísta aquele que se ama a si próprio?

Estas são apenas algumas das questões que Frankfurt procura esclarecer neste livro e às quais procura dar respostas originais e fundamentadas, articulando de forma iluminante o amor, a moral, a razão e o sentido da vida. Diferentemente de outros filósofos que — de Platão a Espinosa e Schopenhauer — se debruçaram sobre a natureza e função do amor nas nossas vidas, Frankfurt oferece-nos uma perspectiva naturalista que destaca a importância central do amor na estrutura mais profunda da nossa psicologia moral. Assim, Frankfurt defende que a moral não é a nossa única fonte de normatividade, nem sequer a principal, cabendo essa função precisamente ao amor. E defende ainda que a forma mais pura de amor é o amor por si próprio. Como é seu timbre, Frankfurt volta a desafiar algumas das nossas ideias e crenças básicas, convidando-nos a pensar de forma mais clara e profunda."

Isto é o que diz o editor, mas estávamos à espera de melhor. Não entusiasma.

Sem comentários:

Enviar um comentário