quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Sobre o amor ao povo

"Nós, amantes do 'povo', vemo-lo como parte de uma teoria, e parece que nenhum de nós realmente gosta dele como de facto é, e sim como cada um de nós o imaginou. Em algum tempo futuro, o povo mostrar-se-á diferente do que concebemos e então, apesar do nosso amor, renunciaremos a ele, com presteza e sem pesar."- Dostoiévski, cit. in Orlando Figes, A Tragédia de um Povo - a revolução russa 1891-1924, p.126, Lisboa, Dom Quixote, 2017.

Sem comentários:

Enviar um comentário