terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Mais um europeu caído às mãos do multiculturalismo e da iminvasão

Mal vi o título perguntei-me se o agressor não seria um "migrante" coitadinho. Pelos vistos é cazaque, já com dupla nacionalidade. Felizmente os psicólogos dirigiram-se logo ao local para prestarem apoio. É o resultado das políticas de portas abertas.

https://www.jn.pt/mundo/interior/rapaz-de-15-anos-suspeito-de-matar-colega-no-liceu-na-alemanha-9068295.html

2 comentários:

  1. Uma das coisas que mais me custa a compreender actualmente é haver tantos pais nesta (cada vez menos) nossa Europa fora que sabem perfeitamente que algumas escolas estão apinhadas de invasores terceiro-mundistas e, mesmo assim, mandam os seus filhos para lá! Há miúdos que são sovados quase todos os dias e, mesmo assim, os pais demoram uma eternidade para os tirar de lá!

    Eu compreendo que, nalgumas cidades, não haja alternativa... mas caramba, nesse caso, os pais têm de ser organizar, criar uma associação e fazer pressão junto da escola! Além de que hoje em dia, pais de classe média que não metam os miúdos em aulas de artes marciais e defesa pessoa só podem andar a dormir! Os miúdos precisam cada vez mais de saber defender-se e de saber amigos. É muito importante que as nossa crianças aprendam desde tenra idade a andar em grupo, porque essa é uma das grandes vantagens que os invasores têm do seu lado, eles nunca andam sozinhos!

    ResponderEliminar
  2. Esses pais, na maior parte, são politicamente correctos, formatados, são daqueles que acham que é possível a "convivência" e a "tolerância". Tirar os filhos da escola e mudá-los para outra? ainda são acusados de racismo, e isso é que não.
    Quanto ao saber defender-se, muitos também lhes devem dizer que é com diálogo que tudo se resolve...

    ResponderEliminar