segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Explicando o aquecimento global

Por Marcinho Ribas, correspondente na América e estudioso.

"O aquecimento global é hoje um fenómeno perfeitamente estudado e amplamente aceite por toda a comunidade científica. O aquecimento global deriva essencialmente da industrialização da Europa e da América do Norte. Deste modo é justo que sejam os países destes continentes a pagarem as despesas para se acabar com tamanho flagelo.
 O aquecimento global começou com a revolução industrial mas durante muito tempo não se viu porque os seus efeitos demoram muito a fazerem-se sentir. Com o século XX e o uso desenfreado de cosméticos o buraco na camada de ozono aconteceu e o efeito de estufa começou a fazer com que a terra aquecesse. Maltratada pela indústria a mãe-terra começou a ficar doente.
 Nos países ditos do terceiro mundo a sabedoria ancestral das populações continuava a preservar a terra mas de nada valia porque o Ocidente destruía tudo o que tocava.
 Com o efeito de estufa a terra foi aquecendo cada vez mais. Começaram a aparecer furacões que tudo destruíam e afectavam as áreas mais pobres. O calor teve as consequências esperadas e o gelo do Ártico foi derretendo tal como os glaciares. Imensas extensões transformaram-se em desertos. O gelo derretido começou a arrefecer os mares mas como o choque térmico com a água mais quente provocava desequilíbrios essa situação gerava os furacões cada vez mais fortes porque havia mais água no mar.
 À medida que o Ártico derrete o clima também arrefece. É uma consequência do aquecimento global no imediato. O frio que sobe à atmosfera fica lá porque não pode sair derivado ao efeito de estufa. Em contacto com o ar quente geram-se choques e o frio é obrigado a descer pela pressão. Formam-se então as tempestades de gelo como aquela que afectou a América. Com o aquecimento global a tendência é para que fique cada vez mais frio.
 A culpa disto é portanto do Ocidente. Com a subida da água dos mares os países mais pobres ficam submersos. A Europa e a América têm o dever moral de receber as gentes daqueles países. Eles não são um perigo. Eles fogem do perigo.
 Alguns fanáticos dizem que não existe aquecimento global e desviam o assunto dizendo que apenas se pode falar em alterações climáticas. Mas há provas de que o aquecimento existe e já existiu noutras épocas. A Gronelândia já foi quente e isso aconteceu porque no século XI havia lá muitas ovelhas e os gases expelidos pelo gado levaram ao aquecimento da atmosfera. Com a Peste Negra morreram milhões de pessoas e também gado. Isso levou a que a actividade humana diminuísse e os gases de efeito de estufa reduziram-se. O planeta recuperou o equilíbrio.
 O presidente americano, o fascista Trump, diz que isto é ficção. Mas homens de valor como o ex-presidente Gore ou o eterno presidente Mahatma Obama dizem que é verdade e que existe mesmo aquecimento global. Quem tem razão? dois ou um? se dois é mais que um é fácil ver quem está certo.
 O aquecimento global é um facto e mesmo uma realidade. Há que agir para salvar a mãe-terra."

2 comentários:

  1. Entretanto, nevou no deserto do Sara. É mais uma prova do aquecimento global.

    ResponderEliminar
  2. Sem dúvida, tudo aponta para isso.

    ResponderEliminar