sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Catolicismo e maçonaria

Porque há católicos que andam esquecidos, enquanto outros andam simplesmente iludidos.

"De todas as associações religiosas a mais perigosa é a franco-maçonaria. O fim último da franco-maçonaria é minar e destruir, quer secretamente, quer, em parte, publicamente, toda a autoridade eclesiástica ou civil e chegar pouco a pouco à fundação de uma república cosmopolita (...). Todo aquele que se filia nesta sociedade, assiste às suas reuniões ou mesmo que apenas as favorece, é ipso facto excomungado, isto é, deixa de participar das orações da Igreja, excepto in articulo mortis (Clem. XII, 1738; Bento XIV, 1751; Pio VII, 1821; Leão XII, 1825; Leão XIII, 20 de Abril de 1884). O fim último da maçonaria só é, em geral, conhecido pelas pessoas altamente graduadas, as outras pagam apenas: como no exército, em que os soldados marcham sem conhecerem os planos do general."- Francisco Spirago, Catecismo Popular Católico, Lisboa, União Gráfica, 1938.

Sem comentários:

Enviar um comentário