sábado, 20 de janeiro de 2018

Aquecimento global, a causar estragos desde há séculos

Verões cada vez mais quentes, Invernos cada vez mais frios. É assim o aquecimento global. Pelo menos é o que garantem os especialistas da craveira de um Leo diCaprio ou um papa chicosoros, passando por Alberto Gore.
 Infelizmente, o malvado aquecimento global faz das suas há muito. Antes de Trump, já causava estragos. Lamentavelmente, para os nossos antepassados na Terra, Ólióde e os activistas são coisas mais recentes. Tivessem eles os artistas e a sua enorme envergadura moral a trabalhar no século XIX e a conversa seria outra.
 "Depois de um ano de desastres meteorológicos, os camponeses da região do Volga viram-se a enfrentar a fome no Verão de 1891. (...) A Primavera trouxe ventos secos que arrancaram a camada superficial mais fértil do solo e então, ainda em Abril, começou o longo Verão árido. Em Tsaritsyn não houve chuva durante 96 dias consecutivos, em Saratov não choveu ao longo de 88 dias e em Orenburg não choveu durante mais de cem dias. Poços e tanques secaram, a terra encarquilhada fendeu, as florestas acastanharam-se prematuramente."- Orlando Figes, A Tragédia de um Povo - a revolução russa 1891-1924, p.203, Lisboa, Dom Quixote, 2017.

E, acrescentamos novamente, Leo diCaprio e Jorge Clooney ainda não mostravam ao mundo as soluções para todos os problemas.

2 comentários:

  1. Quanto mais frio fica mais falam do aquecimento global. São uns palhaços a fazer de nós uns tontos.

    ResponderEliminar