segunda-feira, 9 de outubro de 2017

poesia (CXXIII)

poema

tu estás em mim como eu estive no berço
como a árvore sob a sua crosta
como o navio no fundo do mar.

Mário Cesariny, Pena Capital, Lisboa, Assírio e Alvim, 1999.

Sem comentários:

Enviar um comentário